Bem vindos a Devir!

Quem Somos

Fundada em 1987 em São Paulo, no Brasil, a Devir Livraria estabeleceu-se em Portugal em 1996 e em 2000 em Espanha. Focada na criação de universos de ficção, tornamos acessíveis movimentos culturais que não existiriam à partida fora dos países onde foram originalmente criados; procuramos desenvolver os mercados da imaginação e tudo o que diz respeito à fantasia, aventura, ficção científica, jogos, banda desenhada, ilustração.Somos uma empresa de edição e distribuição de jogos e de publicações para os mercados português, brasileiro e espanhol.Especializados em traduções e adaptações de muitos produtos diferentes, focamo-nos no chamado entretenimento inteligente: jogos de estratégia, jogos de Role-Play, jogos de cartas colecionáveis e de miniaturas, livros, comics ou banda desenhada. Apoiamos a divulgação e comercialização dos nossos produtos com a realização regular de eventos e de ações localizadas de marketing e promoção. Somos representantes oficiais das principais marcas de jogos de aventura e estratégia do planeta, entre as quais Wizards of the Coast, The Pokémon Company, Ultra Pro, Konami, Kosmos, Diamond Comics, Hans in Glück, Schmidt, Chessex, etc. Somos também editores de banda desenhada, tendo vindo gradualmente a ocupar um lugar de destaque no mercado da banda desenhada em Portugal, com a publicação de autores reputados como Frank Miller, Craig Thompson, José Carlos Fernandes, entre outros e adaptações de banda desenhada de editoras como Dark Horse, Image, Boom Studios, Dinamite, Knockabout, Humanoides Associés. Em 2012 iniciámos a publicação de mangá em português, apostando nas séries, mais vendidas internacionalmente, como Death Note e Naruto, ambos da Shueisha. A nossa rede de distribuição abrange livrarias, grandes superfícies, bancas, lojas especializadas, lojas de vídeo-jogos, papelarias e grandes cadeias de retalho na área do entretenimento e cultura, e continuamos a trabalhar com a mesma motivação e energia para satisfazer a imaginação do nosso público. Afinal, sem imaginação não há futuro!